Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Portugal Anos 90

Uma viagem nostálgica pelo universo infanto-juvenil português dos anos 90, em todas as suas vertentes.

Portugal Anos 90

Uma viagem nostálgica pelo universo infanto-juvenil português dos anos 90, em todas as suas vertentes.

10.04.23

Em Segundas alternadas, o Anos 90 recorda algumas das séries mais marcantes para os miúdos daquela década, sejam animadas ou de acção real.

Apesar de as suas origens se encontrarem na banda desenhada britânica (é, aliás, piloto da Royal Air Force) o herói de guerra conhecido em Portugal como Major Alvega (de seu nome original Battler Britton, o que torna a sua nacionalidade ainda mais evidente) sempre gozou de enorme sucesso no nosso país, muito graças à sua publicação em revistas tão icónicas como 'Cavaleiro Andante' e 'O Falcão', além do seu título próprio; e apesar de a maioria das suas aventuras ter surgido no nosso país durante as décadas de 60 e 70, a última surgiu apenas em 1987, pelo que, uma década depois, o herói continuava a gozar de suficiente popularidade e memorabilidade entre a geração de jovens mais velhos para justificar a transição das páginas desenhadas para o grande ecrã, agora numa produção declaradamente nacional, sem qualquer envolvimento do seu suposto país de origem.

13715_51186_65408.webp

Estreada há quase exactamente vinte e cinco anos (a 4 de Abril de 1998), 'Major Alvega' - a série - trazia Ricardo Carriço no papel do titular piloto da RAF, de seu nome completo Jaime Eduardo de Cook e Alvega, e contava no elenco secundário com alguns dos mais populares nomes da televisão, dos quais se destacavam Henrique Canto e Castro (conhecido dos jovens da época como a voz do Bocas) no papel do superior de Alvega, Sir Hugh Dowding, e nada mais nada menos do que o ícone jornalístico Fernando Pessa, no papel do narrador! Estes e outros nomes surgiam combinados com cenários animados, numa inovação técnica até então única na televisão portuguesa (àparte alguns usos muito simples e primitivos em 'sketches' humorísticos de Herman José, entre outros) e que ficou para a posteridade como principal ponto distintivo da série, que ficou, de outro modo, algo esquecida pela nostalgia dos portugueses da época.

Major Alvega RTP.jpg

Exemplo da inusitada combinação de técnicas da série.

Ainda assim, por altura da sua exibição, o programa fez relativo sucesso - suficiente, pelo menos, para justificar uma segunda temporada, exibida já nos primeiros meses do Novo Milénio. E a verdade é que, apesar de não se tratar, de forma alguma, de um título de primeira linha no cômputo geral das séries televisivas de finais do século XX, esta adaptação televisiva de um idolatrado herói de décadas passadas merece, mesmo assim, a distinção de algumas linhas por alturas do seu vigésimo-quinto aniversário.

Montagem de cenas da primeira temporada da série.

29.04.22

Os anos 90 estiveram entre as melhores décadas no que toca à produção de filmes de interesse para crianças e jovens. Às sextas, recordamos aqui alguns dos mais marcantes.

O 25 de Abril é, por razões óbvias, um dos mais importantes no calendário de feriados português; afinal, foi neste dia que (sem disparar sequer um tiro ou fazer sequer um morto) o Movimento das Forças Armadas conseguiu levar a bom porto uma operação clandestina que destronou a ditadura e instaurou a democracia em Portugal.

Naturalmente, uma data de tal importância histórica foi, desde a sua ocorrência, inspiração para inúmeros trabalhos criativos e mediáticos, nos mais diversos campos; e se na passada Quarta-feira demos a conhecer uma dessas obras no campo da banda desenhada, chega agora a altura de 'adaptarmos' um pouco as nossas regras para falar do seu principal representante na área do cinema.

Capitães_de_Abril_2000.png

Isto porque 'Capitães de Abril', o filme de que se fala neste post, saiu a 21 de Abril de 2000 – portanto, já uns meses 'fora' da década que dá nome ao nosso blog; no entanto, há uma máxima que diz que o primeiro ano de uma nova década ainda faz, mais ou menos, parte da anterior, pelo que este excelente representante do cinema português moderno acaba por se enquadrar no âmbito desta página.

Ou melhor, 'cinema português' assim, entre aspas, dado 'Capitães de Abril' ser uma colaboração entre Portugal, a vizinha Espanha, e os 'primos' latinos França e Itália, que não só financiam o filme como contribuem com alguns actores para o mesmo: sim, um filme sobre o principal evento da História de Portugal tem um elenco mais de metade estrangeiro – incluindo a maioria dos actores principais, os quais têm direito a dobragens estilo 'western spaghetti' que deixariam Sergio Leone orgulhoso (num memorável momento, o Salgueiro Maia de Stefano Acorsi lança um 'gaita!' que se consegue ver claramente, pelo movimento dos lábios, ser na verdade um 'cazzo!'...)

Apontar este tipo de defeitos ao filme de estreia de Maria de Medeiros como realizadora (ela que também encarna Antónia, a mulher de um dos Capitães), e que também conta no elenco com nomes sonantes do cinema nacional, como Rogério Samora, Joaquim Leitão, Canto e Castro e o 'internacional' português Joaquim de Almeida (além de, por qualquer razão desconhecida, Manuel João Vieira); isto porque - para lá de quaisquer dobragens ou daqueles momentos de representação menos conseguidos que todos os filmes portugueses têm - 'Capitães de Abril' consegue prender a atenção do espectador durante as suas duas horas de duração, levando-o numa 'viagem' na qual também cabem alguns momentos cómicos (estes propositados) e até românticos. E apesar de a maioria dos factos sobre o dia da revolução em si serem bem conhecidos, Medeiros consegue, ainda assim, apresentá-los de uma forma que faz com que os mesmos quase pareçam 'frescos' e inéditos, evitando que o filme caia na lentidão característica do cinema português e fazendo desta uma boa obra para mostrar aos mais jovens, para que aprendam sobre o dia que retrata; de ressalvar, no entanto, que este não é um filme para crianças – dizem-se asneiras, e existem alguns momentos de franca tensão mesmo para um público adulto.

Para os mais velhos, no entanto – e para aqueles que, mais de vinte anos depois, são já maduros o suficiente para aguentar uns palavrões e 'safanões' em filmes – o visionamento de 'Capitães de Abril' afigura-se como uma excelente maneira de celebrar o Dia da Liberdade português, na semana em que se completam 48 anos sobre o retorno da democracia ao nosso país. Por isso cliquem no link abaixo, e desfrutem!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub