Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Portugal Anos 90

Uma viagem nostálgica pelo universo infanto-juvenil português dos anos 90, em todas as suas vertentes.

Portugal Anos 90

Uma viagem nostálgica pelo universo infanto-juvenil português dos anos 90, em todas as suas vertentes.

18.06.22

As saídas de fim-de-semana eram um dos aspetos mais excitantes da vida de uma criança nos anos 90, que via aparecerem com alguma regularidade novos e excitantes locais para visitar. Em Sábados alternados (e, ocasionalmente, consecutivos), o Portugal Anos 90 recorda alguns dos melhores e mais marcantes de entre esses locais.

Depois de na passada Quarta-feira termos falado das circulares escolares, nada mais apropriado do que, neste Sábado de Saídas, abordarmos uma das razões mais comuns – e entusiasmantes – para as mesmas serem distribuídas: as visitas de estudo.

download.jpg

Representação aproximada da experiência de sair em visita de estudo

Apesar de não terem, regra geral, lugar ao Sábado, por não ser dia de escola – quem tivesse uma visita de dois dias ou fim-de-semana podia considerar-se invulgarmente afortunado – as visitas de estudo não deixavam de estar entre as saídas mais memoráveis para a geração que cresceu e andou na escola entre as décadas de 80 e 2000 (situação que se crê, presumivelmente, ser semelhante para as crianças e jovens que frequentam actualmente o ensino, por muito que o cariz dos próprios passeios tenha mudado nos entrementes.) As razões para tal carácter marcante eram várias, e iam da mais básica – a disrupção do habitual 'rame-rame' das aulas ao dia de semana – até outras menos evidentes, mas não menos válidas, como o facto de as referidas visitas permitirem conhecer locais novos e, potencialmente, relevantes para os interesses de certos alunos.

De facto, entre os dois tipos de visita de estudo – a de proximidade e a que implicava viagens mais longas – este último tipo era sempre o mais entusiasticamente recebido e antecipado, não só pela perspectiva da própria viagem de camioneta, mas também por permitir aos alunos visitar localidades e locais de que dificilmente teriam tido conhecimento por si mesmos; no entanto, até mesmo as visitas a sítios mais próximos tinham o seu quê de entusiasmante, especialmente se o destino fosse um museu ou exposição de carácter apelativo para a demografia-alvo, fosse pelo tema (sendo que dinossauros ou o espaço exterior eram sempre mais interessantes do que arte antiga, por exemplo), fosse pelo cariz interactivo que apresentava.

Fosse qual fosse o teor, no entanto, qualquer visita de estudo era sempre bem recebida, quanto mais não fosse pela oportunidade de passar um dia fora da sala de aula, com os amigos, e viver experiências diferentes das habituais; talvez por isso tantos ex-jovens dos anos 90 tenham recordações vivas e nostálgicas deste tipo de saída, cuja importância foi algo diminuída (embora de modo algum obliterada) pela era da Internet, em que tudo pode ser feito de forma virtual. Espere-se, pois, que as gerações vindouras possam, ainda, vir a vivenciar esta experiência tão marcante do período de frequência da escola.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub